Informações de Contato

Belo Horizonte - MG

Atendimento

A violência do trânsito nas estradas não deu trégua em meio à pandemia no ano passado. Foram 5.391 mortes em acidentes nas rodovias federais brasileiras em 2021, com crescimento de 2% em relação a 2020 (5.287).

As ocorrências de acidentes subiram 1,6%, de 63.447 em 2020 para 64.452 casos no ano passado. Nas estradas federais que cortam Minas Gerais, em 2021, ocorreram 8.309 acidentes, dos quais 7.077 com vítimas, que resultaram 693 óbitos.

Ainda no ano passado, a BR-381, incluindo o perigoso trecho entre Belo Horizonte e Governador Valadares, no Leste do estado, conhecido como “Rodovia da Morte, além de ser a estrada federal com mais ocorrências de acidentes e a mais letal no território mineiro, foi a estrada federal com mais ocorrências com vítimas no país em termos proporcionais à extensão.

Os dados constam do Painel CNT de Consultas Dinâmicas dos Acidentes, divulgado pela Confederação Nacional do Transporte. O estudo mostra que, em 2021, foram registrados 2.483 acidentes com vítimas na BR-381, o que resulta em 265,8 ocorrências do tipo a cada 100 quilômetros de extensão, superando a BR-101, a rodovia federal do país com maior quantidade de acidentes com vítimas em números absolutos (9.257 no ano passado). Em termos proporcionais, a BR-101 registrou no ano passado 246,1 acidentes com vítimas por cada 100 quilômetros de extensão.

O estudo da CNT leva em conta todos os 4.761 quilômetros da BR-101, de Norte a Sul do país. Da mesma forma, o levantamento considera toda a extensão da BR-381 – com um total de 934 quilômetros–, que abrange também o percurso da rodovia entre Belo Horizonte e a cidade de São Paulo (que é duplicado), sendo que o perigoso trecho entre BH e Governador Valadares compreende 318,7 quilômetros, com pista simples em quase toda sua extensão.

Quando são considerados os números relativos às tragédias ocorridas somente dentro dos trechos federais em Minas, a “rodovia da morte” lidera também em termos absolutos. A BR-381 é o trecho federal no estado com mais acidentes em 2021 (2.054), vindo na sequência: BR-040 – ligação entre BH e o Rio de Janeiro e com Brasília (1.519 acidentes); BR-116/Rio-Bahia – corta o Leste do estado (957 acidentes); BR-262 – ligação entre BH e o Centro-Oeste do estado (738 acidentes); BR-050 – Triângulo Mineiro/Goiás (514 acidentes); BR-365 – Norte de Minas/Triângulo (487 acidentes); e BR-251 – Montes Claros/Salinas/BR 116 (184 acidentes).

Trechos federais

Quando é feita referência aos trechos rodoviários federais de Minas com mais mortes em acidentes, a BR-381 também é destaque negativo, com 162 óbitos, seguida BR-040 (145 mortes), BR-116 (108), BR-365 (79), BR-262 (78), BR-251 (30) e BR-050 (26).

De acordo com a pesquisa, no ano passado, ocorreram em média 87 acidentes com vítimas a cada 100 quilômetros de rodovia federal no estado. A cada 100 acidentes com vítimas, 10 pessoas morreram. O tipo mais frequente de acidente com vítimas foi a colisão. Foram 2.509 ocorrências desse tipo (35,5% do total).

A grande maioria dos que morreram é composta por homens, num total de 580 (83,7%). E a maior parte das tragédias ocorreu nos fins de semana.

Segundo a CNT, o custo anual estimado dos acidentes ocorridos em rodovias federais no Brasil no ano passado chegou a R$ 12,19 bilhões. Esse montante é superior ao valor total efetivamente investido em rodovias em 2021 (R$ 5,76 bilhões). Em Minas, diz a pesquisa, o custo alcançou R$ 1,6 bilhão.

Fonte: CNT


Avatar

editor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.