Informações de Contato

Belo Horizonte - MG

Atendimento

Mesmo com aumento do uso de celulares e da internet, ainda é comum pessoas que têm dificuldades de distinguir o que é notícia verdadeira ou o que é informação enganosa, sobretudo diante da avalanche de imagens, áudios e vídeos compartilhados, instantaneamente, nas redes sociais.

Para evitar a disseminação de mentiras e a desinformação, é essencial se atentar para checagens, para as fontes ouvidas e para o veículo de origem. Diante disso, o Brasil de Fato MG separou cinco dicas para você não cair em notícias falsas:

1. Cheque sempre as informações

É importante conferir sempre as informações que chegam sobre eleições, sobre o processo eleitoral e a respeito dos candidatos. Há uma campanha antidemocrática, proferida por bolsonaristas, que questionam a urna eletrônica e a confiança nas eleições.

Uma das formas de checagem de conteúdo é a página Fato ou Boato, criada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), especialmente para desmentir conteúdos falsos. Outros sites, como Agência Lupa, Aos Fatos, Boatos.org e Comprova, também são exemplos de portais que verificam a veracidade do conteúdo.

2. Confira o contexto e a data

Na internet, uma das formas mais comuns de espalhar desinformação é descontextualizar conteúdos verdadeiros para transmitir mensagens deturpadas. Por exemplo, é comum entrevistas serem fatiadas e frases cortadas ao meio propositalmente, o que gera sentidos distintos do que foi, de fato, falado pela pessoa entrevistada.

Por isso, é fundamental saber sempre quem apurou, ou seja, qual jornalista produziu, quando o conteúdo foi realizado, qual o contexto e qual veículo divulgou originalmente a notícia. Sempre que houver dúvida, vá atrás da fonte original.

3. Dê sempre preferência para sites jornalísticos

Uma das maneiras de saber se uma notícia é confiável ou não é verificar se sites jornalísticos, sobretudo os mais conhecidos, publicaram o conteúdo. É bom ressaltar que há diferenças de abordagem dos fatos, pois cada veículo possui sua linha editorial. No entanto, se o jornalismo é sério, o fato estará na notícia.

Quando as informações só aparecem em um único portal ou em um pequeno grupo de sites desconhecidos, desconfie, não compartilhe e busque mais informações, pois as chances de serem notícias falsas são altas.

4. Fique de olho na gramática

Textos com palavras em caixa alta, na maioria das vezes, tem o objetivo de chamar a atenção e dar senso de urgência ao leitor. Assim como o uso de emojis, que auxiliam na interpretação da emoção da mensagem pelo leitor. Matérias jornalísticas de veículos confiáveis não costumam explorar esse tipo de recurso.

Sites que divulgam fake news costumam apresentar erros de português, de formatação e uso exagerado de pontuação. Nos veículos de comunicação, os textos passam por edição e revisão para evitar isso. Além disso, se há também afirmações chocantes e inacreditáveis, desconfie e não compartilhe.

5. Tenha atenção redobrada em mensagens compartilhadas em grupos, listas de transmissão e contatos ou perfis desconhecidos

Desconfie e pense duas vezes antes de passar para a frente mensagens enviadas por disparos em massa. Muitas vezes, mensagens compartilhadas desse modo não são confiáveis. Além disso, é proibido fazer propaganda por meio de disparo em massa de mensagens instantâneas sem o consentimento do destinatário.

A desinformação produz consequências graves. Diante disso, se houver dúvida sobre a veracidade de uma informação, não compartilhe.

 

 


Paola Tito

editor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.