Patrimônio boêmio da cultura de Belo Horizonte, o “Copo Lagoinha” completa 75 anos de existência em 2022. Para celebrar o marco, música, passeio turístico guiado e culinária estão entre as atrações da programação do Circuito Lagoinha, que acontece nesta sexta (21/10) e domingo (23/10).

O Circuito Lagoinha é uma plataforma que convida o público para se encantar com a história da Lagoinha e entender sua importância para a cidade. Ao participar das nossas atividades, o público fortalece o reconhecimento do território como berço cultural de Belo Horizonte e nos ajuda a desenvolver a economia criativa local”, explica Bruno Cotta, coordenador do projeto.

A Casa Rosa do Bonfim recebe nesta sexta, a partir das 16h, um encontro de empreendedores e cozinheiras locais para uma roda de conversa mediada por Filipe Thales, fundador do Viva Lagoinha e co-fundador do Circuito Lagoinha.

Após o bate-papo, as atividades do dia encerram com um happy hour comandado pelo pesquisador e DJ Bill. A entrada é gratuita mediante retirada de ingresso antecipado no site GoFree.

Já no domingo o Galpão 54 será palco de uma festa que reunirá diversas atrações artísticas, a partir das 12h, com destaque para o samba – gênero musical que encontrou na Lagoinha o berço da sua produção musical da cidade.

Entre as atrações culturais, estão DJ Bill, Bloco Magia Negra, Bloco Vem pra Lagoinha, Moisés Pescador, Samba de Terreiro, Roda de Samba com Giselle Couto e convidadas, e DJ Radiola do Compadre. Toda programação é gratuita, mediante a retirada de ingressos no site GoFree e doação de um pacote de absorvente ou 1Kg de alimento não perecível.

Os itens arrecadados serão distribuídos para o Centro Integrado de Atendimento à Mulher (CIAM) e para a Ocupação Pátria Livre, ambos localizados na região.

Origem do nome ‘Copo Lagoinha’

Criado em 1947 pela empresa Nadir Figueiredo, o copo ganhou o nome “Americano” por ser produzido por um maquinário importado dos EUA. No mesmo ano ele começou a ser vendido apenas na mercearia do seu Quim Quim, que ficava na famosa Praça Vaz de Melo, epicentro da boemia da cidade.

Não demorou muito para o copo ser eleito o melhor para cerveja e se tornar uma febre na cidade, passando de “Copo do bairro Lagoinha” para “Copo Lagoinha”. Icônico, o item chegou a representar o design brasileiro no Museu de Arte Moderna de Nova York, o MoMa, em 2009.

O nome “Copo Lagoinha” foi oficialmente reconhecido pela Nadir e se tornou marca registrada desde 2019, após petição popular liderada pelo Viva Lagoinha – iniciativa que a dez anos conecta pessoas que acreditam na resiliência do bairro por meio de ações ligadas à economia criativa.

Com a oficialização do nome, a Nadir convidou Filipe Thales para ser o Embaixador do produto na cidade que o elegeu como elo da cidade com o bairro e passa a comunicar suas principais características: resistente, charmoso e democrático, características marcantes da Lagoinha.

Serviço

Circuito Lagoinha

Sexta-feira (21/10) e domingo (23/10)

Ingressos gratuitos em Gofree

O Circuito Lagoinha é fruto de uma colab do Viva Lagoinha e da produtora Bumba! e conta com o patrocínio da Belotur e da Prefeitura de Belo Horizonte.


Avatar