Informações de Contato

Belo Horizonte - MG

Atendimento

Com os treinadores ainda fazendo testes em busca da melhor formação para as equipes, Raposa e Coelho medem forças nesta quarta (2) pela terceira rodada do Estadual: seja qual for a escalação, capitães prometem entrega total em busca pela vitória.

O primeiro clássico do ano, entre Cruzeiro e América, nesta quarta-feira (2), às 21h30, no Mineirão, pela terceira rodada do Mineiro, tem ingredientes de sobra para ser especial. Do lado celeste, um time literalmente sob nova direção, dentro e fora de campo, e com muita gana de ‘dar a volta por cima’.

Do lado alviverde, a sequência de um trabalho que deu certo, culminando na inédita vaga na pré-Libertadores. Em comum, muitas caras novas e ainda a busca pelo time ideal para os desafios que virão em 2022.

Como se trata apenas do início de uma longa temporada, o mistério em relação às escalações é grande. Tanto o uruguaio Paulo Pezzolano, do Cruzeiro, como Marquinhos Santos, do América, devem seguir mesclando suas equipes, aproveitando para ‘rodar o grupo’ e observar o máximo possível de jogadores. Mas a promessa é de entrega total e jogo intenso de ambos os lados.

No Cruzeiro, em relação à última partida, Pezzolano ganhou o reforço de três jogadores que se recuperaram da Covid-19: o zagueiro Sidnei e os volantes Pedro Castro e Adriano. Os dois primeiros têm grande chance de estarem em campo diante do Coelho. Na pré-temporada, no seu primeiro esboço de time, o técnico uruguaio os escalou como titulares. O único desfalque mesmo é o atacante Vitor Leque, que se recupera de pancada sofrida no tornozelo esquerdo.

Seja qual for a formação, o meia Rômulo, que tem sido improvisado na lateral direita, e foi capitão do time nos dois jogos, aprova a manutenção da rotatividade na equipe. “O professor (Pezzolano) falou que faria esse rodízio para que pudesse ter não só 11 jogadores titulares, mas 23, 24, 25 jogadores prontos para atuar sempre.

Para dar oportunidade a todos e para que todos possam estar descansados. E está mantendo a palavra. Já fez isso no último jogo, provavelmente vai fazer também diante do América”, destacou.

Um dos poucos remanescentes do grupo celeste em relação ao ano passado, Rômulo garante que a equipe terá postura totalmente diferente em relação a 2021, quando o Cruzeiro perdeu para o América os três confrontos que disputaram pelo estadual.

“No ano passado a gente até fez um primeiro jogo bom contra eles (derrota de 2 a 1), principalmente no primeiro tempo, mas acabamos tomando um gol de bola parada, depois uma virada em um jogada bem rápida. O que tem que fazer é trabalhar forte, firme.

Vamos em busca de mais uma vitória, a terceira seguida, o que, com certeza, vai nos dar mais um ânimo para a temporada. É trabalhar e acreditar sempre. Todos que estão aqui no Cruzeiro estão acreditando”, garantiu.

Fonte: Terra


Avatar

editor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.