Informações de Contato

Belo Horizonte - MG

Atendimento

A mostra “À Superfície, em Silêncio” será aberta nesta terça-feira (8) na Casa Fiat de Cultura. De autoria da artista belo-horizontina Olívia Viana, que pela primeira vez faz a exibição individual de suas obras, a mostra ficará em cartaz até 24 de abril de 2022, abrindo a programação de 2022 da Piccola Galleria.

O conjunto de 12 pinturas em acrílico sobre tela representa o encontro de baleias encalhadas com seres humanos, propondo reflexões sobre a existência e a animalidade. Elas foram executadas nos primeiros meses do isolamento social, em 2020.

Nas telas, corpos enormes de baleias, em contato com seres humanos, representam situações de estranhamento, surpresa e inutilidade. Surge a pergunta: afinal, como as pessoas reagem diante de uma situação inesperada?

A artista conta que a relação com as baleias não é nova. Em 2016, fez uma série de pinturas a óleo retratando o assassinato desses animais. Já em 2018, após ver a notícia sobre uma tentativa de salvamento de uma baleia em uma praia do litoral brasileiro, o tema voltou a permear uma de suas telas.

“Essa pintura ficou encalhada por dois anos e, em 2020, a temática ganhou corpo. Naquela época, estávamos em uma situação evidente de confronto com a morte e com a indeterminação. Nas telas, a baleia funciona como uma metáfora, que questiona a nossa relação diante de uma presença inesperada e as nossas ações, quando estamos repletos de impotência, solidão e incertezas”, revela Olívia.

A artista, que também é psicanalista, explora tensionamentos entre humanidade e animalidade em sua poética, não apenas no desenvolvimento estático, mas como uma espécie de convocação ética e política.

“A aposta é que, paradoxalmente, a divisão explícita na pintura – bicho x gente – pode chamar para seu contrário, um borramento dessas fronteiras. Nesse sentido, é aí também que o litoral e a ideia de superfície entram no trabalho, trazendo a ideia da superfície como ponto de contato e limitação entre um animal e outro, entre vida e morte, entre um estado e outro”, explica.

Na abertura, às 19h, haverá bate-papo virtual com a artista. Ingressos gratuitos podem ser obtidos pela plataforma Sympla.

 

 


Avatar

editor