O presidente do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco (PSD), rebateu as cobranças feitas pelo governador Romeu Zema (Novo) para acelerar as negociações sobre a dívida de Minas com o governo federal.

“As ações possíveis, neste momento, estão sendo feitas. Amanhã, por exemplo, terei reunião com o ministro Fernando Haddad. Mais um passo importante no caminho da solução da dívida. Quero ajudar o governador a resolver o maior problema do governo dele. Mas o governador não pode querer para ontem algo que ele não conseguiu resolver em cinco anos. Há regras, negociações e um caminho para isso. Tudo ao seu tempo”, disse Pacheco por meio de nota.

Na manhã desta quarta-feira (4), durante visita à uma escola estadual em Belo Horizonte, o governador cobrou maior agilidade de Pacheco e do governo Lula para definir se o plano apresentado pelo senador – apontado como alternativa para a adesão de MG ao Regime de Recuperação Fiscal – será aceito pela União.

Toda alternativa é bem-vinda, estivemos com o presidente do Congresso há duas semanas, ele lançou uma proposta, mas essa proposta precisa ser apreciada pelo Ministério da Fazenda e pela secretaria do Tesouro. E até agora ninguém apreciou. Ficou falação até agora, não teve nenhuma ação efetiva do governo federal”, afirmou Zema.

A proposta de Pacheco prevê a federalização de empresas estatais de Minas Gerais como forma de reduzir o débito de cerca de R$ 160 bilhões do estado com a União. Nesta quinta-feira, o senador se reúne com Haddad para discutir o plano.


Avatar