Informações de Contato

Belo Horizonte - MG

Atendimento

Um mês após o incêndio na Santa Casa de Belo Horizonte, a unidade hospitalar abrirá uma campanha para arrecadar recursos que serão investidos na “reabertura total” do Centro de Terapia Intensiva (CTI).

Devido ao incêndio, 50 leitos foram interditados. Atualmente, 30 estão disponíveis, sendo 10 no 10º andar e 20 provisórios em outros setores. A falta dos leitos faz com que mais de 200 pacientes deixem de ser atendidos por mês, segundo dados do próprio hospital.

A campanha visa arrecadar R$ 5,4 milhões para obras de recuperação e revitalização do andar atingido pelas chamas. O evento de lançamento será na próxima quarta-feira (3), às 19h, no Teatro do Centro Cultural Unimed-BH Minas, no Lourdes, região Centro-Sul de Belo Horizonte.

O incêndio na noite de 27 de junho atingiu o 10º andar da Santa Casa, onde fica o CTI. Pacientes e funcionários precisaram ser evacuados. Duas pessoas morreram.

Segundo o provedor da Santa Casa, Roberto Otto Augusto de Lima, o incêndio foi controlado rapidamente, mas a fumaça se espalhou. Com isso, pacientes e funcionários precisaram quebrar os vidros dos quartos para melhorar a respiração.

“Praticamente todo o andar ficou danificado, inviabilizando, inclusive, os leitos mais distantes do foco do incêndio. A instituição, desde o incêndio, vem disponibilizando provisoriamente algumas unidades de terapia intensiva”, afirmou o provedor.

“Heróis incansáveis”

Na campanha, a Santa Casa irá homenagear quem atuou no controle das chamas e na evacuação dos pacientes. “Heróis incansáveis”, definiu a administração da unidade hospitalar.

Uma das homenageadas é a enfermeira Mayara Resende. “Naquela noite, fomos incansáveis na luta pela vida de cada um dos nossos pacientes”, contou a profissional da saúde.

Aguardando recursos

A Santa Casa também afirmou não ter recebido os R$ 10 milhões anunciados pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, após o incêndio.

Segundo a unidade hospitalar, “etapas de aprovação dentro do Governo Federal” travam os recursos, que podem levar até 18 meses para serem liberados.

“Além disso, o dinheiro só poderá ser utilizado na aquisição e substituição de equipamentos”, completou a Santa Casa.


Paola Tito

editor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.