Assembleia Legislativa de Minas Gerais através da comissão criada para análise do veto de Zema (Novo) ao reajuste do salário para as categorias dos funcionários estaduais (saúde, educação e segurança pública) reúne-se nesta segunda-feira (11).

Na sexta-feira (8), o grupo formado por cinco deputados, realizou a primeira reunião, definindo presidente e relator, além de marcar três reuniões para segunda-feira (9h30, 14h, 16h). O objetivo é que a matéria já fique pronta para ser encaminhada à deliberação do Plenário.

Os deputados analisam o veto de Zema ao reajuste de 14% adicionais para a saúde e para a segurança pública e 33% para a educação, além de auxílio social para servidores inativos da segurança pública. O governador concedeu apenas o reajuste geral de 10,06% para todos os servidores. O parecer sobre a recomendação de rejeição ou aprovação do veto ficou a cargo do deputado Sávio Souza Cruz (MDB).

“A minha ideia é, se for possível, apresentar o relatório às 9h30, distribuí-lo em avulso para votarmos às 16h”, disse o parlamentar.

O deputado, Sargento Rodrigues, afirmou que o objetivo da comissão é encaminhar o parecer nesta segunda-feira.

“Após a leitura do parecer na primeira reunião o relator deverá distribuir avulso e aí nós voltamos seis horas depois para votar e a ideia é deixar liberado na segunda mesmo para o presidente da Assembleia colocar na pauta na hora que ele achar conveniente”, afirmou Rodrigues.

Se aprovado, o parecer irá para o Plenário da Assembleia onde os 77 deputados definirão se derrubam ou acatam o veto do governador. Caso o veto seja derrubado, Zema terá 48 horas para sancionar o texto da forma como foi sugerido pelos deputados, caso isso não ocorra, a matéria será promulgada pelo presidente da ALMG.


Avatar