Jair Bolsonaro (PL) e o advogado Fabio Wajngarten devem depor Polícia Federal nesta terça-feira (27), em inquérito que investiga se o ex-presidente incomodou uma baleia jubarte durante um passeio de moto aquática em São Sebastião, litoral norte de São Paulo.

Os dois depoimentos estavam marcados para o início de fevereiro. As oitivas foram adiadas para amanhã, segundo apuração feita pelo UOL.

Bolsonaro e Wajngarten serão ouvidos na cidade de São Paulo. Antes, o interrogatório aconteceria na sede da PF em São Sebastião (SP).

A investigação apura possíveis crimes previstos em lei que proíbe a pesca ou “molestamento intencional” de baleias. A ação foi aberta após circularem nas redes vídeos da moto aquática com motor ligado se aproximando da jubarte.

O mamífero apresentava “comportamento aéreo”, segundo o Ministério Público Federal. É quando ela surge na superfície batendo na água com a nadadeira peitoral e a cauda.

A moto aquática teria ficado a 15 metros da baleia. Vídeos e fotos divulgados em redes sociais comprovariam a informação, segundo a procuradora Marília Soares Ferreira Iftim.

O condutor pilotava o veículo a uma distância inadequada e ainda gravava com o celular. “Atribui-se a identidade desta pessoa, supostamente, ao ex-presidente Jair Messias Bolsonaro”, diz trecho da abertura do procedimento publicado no ano passado.

O ex-presidente passou o feriado de Corpus Christi naquela região em 2023. Na ocasião, ele se encontrou com o vereador Wagner Teixeira, que foi multado pelo Ibama por “desrespeito às regras de observação de baleias”.


Avatar