Trem Minas-Rio

Trajeto inclui paisagens deslumbrantes sob o rio Paraíba do Sul, que divide Minas do Rio de Janeiro(Foto ONG Amigos do Trem)

O trem Rio-Minas, que deve ligar diversas cidades turísticas entre os doisestados, teve suas obras iniciadas oficialmente, anunciou a prefeitura de Três Rios (RJ). A construção deste primeiro trecho ligará a cidade até Sapucaia (RJ) e deverá ser entregue ao público em janeiro de 2023, informou o órgão. A conexão até Chiador (MG) também está prevista nesta primeira fase do projeto. Relacionadas Da praia à cachoeira: onde curtir a natureza na cidade do Rio de Janeiro Turismo em Ouro Preto resgata passado “esquecido” dos negros escravizados Ilha Paquetá: faça uma viagem no tempo bem pertinho do Rio de Janeiro “Com a recuperação do trecho Três Rios a Sapucaia, com 37 km, estaremos com mais uma opção turística e de geração de renda para a nossa cidade”, o prefeito Joacir Barbaglio Pereira, de Três Rios.

O primeiro trecho das obras será responsável por conectar Três Rios a Chiador, percorrendo 37 dos 168 quilômetros previstos no projeto (Foto: ONG Amigos do Trem)

A recuperação e manutenção do trecho é executada pela VLI Logística, através da Prumo Engenharia, e contou com a idealização, articulação e planejamento da Oscip (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) Amigos do Trem, da ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestre), das prefeituras e do Ministério Público de Minas Gerais por meio da intermediação do Deputado Federal Felício Laterça, A intenção é que os trilhos sejam estendidos e eventualmente contemplem 168 km entre os dois estados, passando também pelas cidades de Além Paraíba (MG), Volta Grande (MG), Recreio (MG), Leopoldina (MG) e Cataguases (MG). “Inicialmente, o Trem Rio-Minas realizará viagens aos sábados, domingos e feriados. O número de carros de passageiros será de acordo com a demanda. Porém, a capacidade de lotação para uma composição completa é de 873 turistas por viagem. Assim, totalizando 20.952 turistas mensais e 251.224 anuais. A venda os ingressos serãofeitos pela internet, aplicativo, pontos de embarque, sites parceiros, lojas credenciadas e agências de viagensexplicou Cyntia Nascimento, presidente da Amigos do Trem. A Oscip, que já adquiriu 15 carros de passageiros e seis locomotivas com fundos doados, operará a rota turística idealizada pelo seu, Paulo Henrique do Nascimento, falecido em 2018.

Brasil poderá ter casas de jogos

Desde o dia 24 de fevereiro desse ano, a Câmara dos Deputados aprovou, por 246 votos a 202, o texto-base do projeto de lei que legaliza os jogos no Brasil, como cassinos, bingos, jogo do bicho e jogos on-line, mediante licenças em caráter permanente ou por prazo determinado.

De acordo com o texto, os cassinos poderão ser instalados em resorts como parte de complexo integrado de lazer que deverá conter, no mínimo, 100 quartos de hotel de alto padrão, locais para reuniões e eventos, restaurantes, bares e centros de compras.

O espaço físico do cassino deverá ser, no máximo, igual a 20% da área construída do complexo, podendo ser explorados jogos eletrônicos e de roleta, de cartas e outras modalidades autorizadas.Para a determinação dos locais onde os cassinos poderão ser abertos, o Poder Executivo deverá considerar a existência de patrimônio turístico e o potencial econômico e social da região.Poderá haver três cassinos quando a população do estado for maior que 25 milhões (somente São Paulo, segundo estimativa de 2021 do IBGE).

Para os estados com mais de 15 milhões e até 25 milhões, poderá haver dois cassinos (caso de Minas Gerais e Rio de Janeiro). Nos demais estados e no DF, com população de até 15 milhões de habitantes, poderá existir apenas um cassino.Cada grupo econômico poderá deter apenas uma concessão por estado, e o credenciamento será feito por leilão público na modalidade técnica e preço.Adicionalmente, o Poder Executivo poderá conceder a exploração de cassinos em complexos de lazer para até dois estabelecimentos em estados com dimensão superior a 1 milhão de km quadrados.

Em localidades classificadas como polos ou destinos turísticos, será permitida a instalação de um cassino, independentemente da densidade populacional do estado em que se localizem. A proposta define esses locais como aqueles que possuam identidade regional, adequada infraestrutura e oferta de serviços turísticos, grande densidade de turistas e título de patrimônio natural da humanidade, além de ter o turismo como importante atividade econômica.Um cassino turístico não poderá estar localizado a menos de 100 km de distância de qualquer cassino integrado a complexo de lazer.

Novidade em relação a versões anteriores do texto é o funcionamento de cassinos em embarcações fluviais, sendo um para cada rio com 1,5 mil km a 2,5 mil km de extensão; dois para cada rio com extensão entre 2,5 mil km e 3,5 mil km; e três por rio com extensão maior que 3,5 mil km. Essas embarcações não poderão ficar ancoradas em uma mesma localidade por mais de 30 dias consecutivos, e a concessão poderá ser para até dez estabelecimentos. Esses navios deverão ter, no mínimo, 50 quartos de alto padrão, restaurantes e bares e centros de compra, além de locais para eventos e reuniões.

No caso do bingo, o texto permite sua exploração em caráter permanente apenas em casas de bingo, permitindo-se a municípios e ao Distrito Federal explorarem esses jogos em estádios com capacidade acima de 15 mil torcedores.

As casas de bingo deverão ter capital mínimo de R$ 10 milhões e estarem localizadas em locais com área mínima de 1,5 mil metros quadrados, onde também poderão ficar até 400 máquinas de vídeo-bingos, mas serão proibidos os caça-níqueis.Pelo texto, será credenciada, no máximo, uma casa de bingo a cada 150 mil habitantes. Os lugares licenciados contarão com autorização de 25 anos, renováveis por igual período.

Para a legalização do jogo do bicho, o texto exige que todos os registros da licenciada, seja de apostas ou de extração, sejam informatizados e com possibilidade de acesso em tempo real (on-line) pela União, por meio do Sistema de Auditoria e Controle (SAC).

Os interessados deverão apresentar capital social mínimo de R$ 10 milhões e reserva de recursos em garantia para pagamento das obrigações e deveres estipulados no projeto, exceto a premiação, podendo ser na forma de caução em dinheiro, seguro-garantia ou fiança bancária.O credenciamento será por prazo de 25 anos, renovável por igual período se observados os requisitos.

Poderá haver, no máximo, uma operadora desse jogo a cada 700 mil habitantes do estado ou DF. Naqueles com menos de 700 mil habitantes, deverá haver apenas uma credenciada para o jogo do bicho.O resgate de prêmios até o limite de isenção do Imposto de Renda não precisará de identificação do apostador.

Funcionamento provisório, se após 12 meses de vigência da futura lei não houver regulamentação, será autorizada a operação provisória de vídeo-bingo, bingo e jogo do bicho, em todo território nacional até sair o regulamento.

Festuris inicia nesta quinta-feira. Evento cresce junto com o setor turístico

O setor de turismo tem demonstrado nos últimos anos o poder de se reinventar. A pandemia da Covid-19, a crise dos combustíveis e a guerra Rússia-Ucrânia criaram barreiras que estão sendo transpostas com muita força pelo setor em todo o mundo. Um exemplo desse potencial de recuperação é a 34ª edição do Festuris – Feira Internacional de Turismo de Gramado, que inicia nesta quinta-feira (3) e segue até sábado com intensa programação. No domingo, o dia é livre e de retorno dos participantes aos seus destinos. A abertura oficial ocorre nesta quinta, às 19h30, no Palácio dos Festivais, com a presença de autoridades e homenageados. Já a feira de negócios e os debates ocorrem no Serra Park nos dias 4 e 5.

Em 24 mil m² de área construída, a Feira de Negócios reunirá mais de 2,5 marcas em exposição e 40 destinos internacionais. Outros indicadores do sucesso desta edição do Festuris são a meta de vendas que ultrapassou em 15% os números de 2019. “Isso mostra o potencial do setor de turismo que tem respondido de forma imediata de eventuais problemas que enfrenta”, afirma Marta Rossi, fundadora e CEO do Festuris.

Cerca de 12 mil participantes vão poder acompanhar o Brasil e o Exterior lançando tendências no setor turístico. Além disso, o networking está garantido para formalizar bons negócios.

Mais de 40 destinos internacionais

O potencial e a visibilidade do mercado turístico brasileiro atraíram para esta edição do Festuris mais de 40 destinos internacionais. Entre eles estão destinos consagrados e históricos, como os países da Europa, ou aqueles especiais, como a Costa do Marfim e o emirado Ras Al Khaimah.

Dados do Banco Central do Brasil revelam que as despesas dos brasileiros no exterior somaram US$ 1,1 bilhão, em maio deste ano. Foi a segunda vez que as despesas ultrapassaram a marca de US$ 1 bilhão desde o início da pandemia da Covid-19. E um levantamento do Itaú Unibanco, com base no uso de seus meios de pagamento revelam que, em julho, os gastos dos brasileiros com turismo no exterior cresceram 360% comparado com o mesmo mês do ano anterior.

O espaço Food & Drinks é a grande novidade desta 34ª edição. Localizado no pavilhão Hortênsia, este espaço confirma a tradição do evento de valorizar e até antecipar tendências do mercado turístico. Serão mais de 2 mil metros quadrados de área com imersão e aromatização de sabores, aulas-show com experiências gastronômicas na parte de vinhos, espumantes, chocolates, queijos, cerveja, erva-mate, azeite de oliva, entre outros. O evento terá, ainda, uma praça de alimentação temática e diversificada. Dados do Ministério do Turismo revelam que a gastronomia tem crescido, valorizando destinos e sendo um indutor do turismo.

Sobre o Festuris

O Festuris Gramado é uma das principais feiras de negócios turísticos das Américas e uma das mais antigas em atividade no mercado, alcançando a sua 34ª edição ininterrupta. Em 2020, o Festuris foi o único evento de negócios turísticos a ser realizado de forma presencial, em meio à pandemia. Além da feira geral, o Festuris trabalha com espaços segmentados: Luxury, Green Experience, Business & Innovation, LGBT+, Wedding e Food & Drinks Experience.

O evento tem o patrocínio Master do Ministério do Turismo, patrocínio Gold do Sebrae e Latam Airlines, co-patrocínio Banrisul, a Gol é a transportadora aérea oficial, a Planalto é a transportadora terrestre oficial, Turistur a agência oficial e Laghetto é a rede hoteleira oficial do evento. O Rio Grande do Sul é o Estado Anfitrião, Gramado a Cidade Anfitriã e o país convidado é Argentina. Mais informações sobre o evento em www.festurisgramado.com.

Coluna Minas Turismo Gerais

Jornalista Sérgio Moreira @sergiomoreira63

Informações para a coluna enviar para [email protected]