Outubro marca o início da floração dos Flamboyants e o vermelho vivo colore a copa de quase três mil árvores em Belo Horizonte.

Na capital, elas podem ser vistas em locais como a Praça Floriano Peixoto, no Santa Efigênia, nos canteiros centrais das avenidas Olegário Maciel e Nossa Senhora do Carmo, e no Parque Municipal Américo Renné Giannetti, no Centro.

De acordo com o Sistema de Informação do Inventário das Árvores de Belo Horizonte (SIIA-BH) há 2.596 exemplares da espécie catalogados, mas estima-se que existam quase 4 mil unidades da espécie.

Facilmente adaptável a diversos tipos de solo, um Flamboyant chega a ter entre 10 e 15 metros de altura. As flores chegam a 7 centímetros, formando grandes cachos, e costumam cair no mês de março, quando inicia a frutificação.

Originária da ilha de Madagascar, na África, a primeira semente foi plantada em solo brasileiro em meados do século 19. Por causa da intensa coloração vermelha nas flores, o nome popular ficou conhecido como Flamboyant, que, em francês, significa “flamejante”. Entretanto, ainda há uma variedade nesta espécie de nome “flavida”, que possui as flores amarelas.

De acordo com o Diretor de Gestão Ambiental da SMMA, Dany Amaral, parques e praças são os locais ideais para o plantio de Flamboyants, devido à estrutura de suas raízes, que têm diâmetro grande e, geralmente, ficam expostas.

“Podem quebrar o passeio ou se tornar um obstáculo para a passagem das pessoas. Para desenvolvimento pleno dessa árvore, áreas de preservação com grande espaço disponível são os locais ideais de plantio”, conta.


Avatar