Informações de Contato

Belo Horizonte - MG

Atendimento

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou nesta quinta-feira (3), em entrevista à Rede RDR, do Paraná, que, uma vez eleito, irá acabar com a dolarização dos combustíveis. “Nós não vamos manter o preço da gasolina dolarizado. É importante que o acionista receba seus dividendos quando a Petrobrás der lucro, mas eu não posso enriquecer o acionista e empobrecer a dona de casa que vai comprar um quilo de feijão e paga mais caro por causa da gasolina”.

Na entrevista, Lula atacou o programa de fatiamento da Petrobrás que tornou o país em importador de gasolina dos EUA: “temos mais de 400 empresas privadas importando gasolina dos EUA enquanto nossa capacidade de refino está 30% ociosa”. Ele atacou duramente Jair Bolsonaro pela entrega do patrimônio brasileiro e exclamou: “Bolsonaro fala da pátria amada. Pátria Amada para quem, cara pálida?

“O ex-presidente afirmou também que o Brasil precisa respeitar a China, principal parceiro comercial do país.

Contrastando com os ataques do governo Jair Bolsonaro (PL), desde seu início, ao país asiático – que diminuíram desde a saída de Ernesto Araújo do Ministério das Relações Exteriores – o petista ressaltou a importância dos chineses para a economia brasileira.

“Eu sei o esforço que nós fizemos para que nós pudéssemos ocupar o mercado chinês, e hoje eu fico feliz em saber que a China é o maior consumidor dos produtos agrícolas brasileiros. É para lá que nós vendemos mais e é por isso que nós temos que tratar os chineses com respeito, porque no dia em que o chinês parar de comprar, a gente vai ter dificuldade”, declarou.

“A agricultura para o Brasil, seja a pequena, média ou grande, tem um valor inestimável para o desenvolvimento do Brasil e nós vamos cuidar disso com muito carinho”, finalizou.

Fonte: Portal Brasil 247


Avatar

editor