Presidentes dos 4 partidos que apoiaram a candidatura da senadora Simone Tebet (MDB-MS) à Presidência se reuniram nesta 4ª feira (19), em Brasília. No encontro, realizado no apartamento da presidente do Podemos, Renata Abreu, foi tratada a formação de uma federação das 4 siglas.

Participaram Baleia Rossi, do MDB, Bruno Araújo, do PSDB, e Roberto Freire, do Cidadania.

Os partidos negociam a criação de uma federação ou, com menos chances de acontecer, uma fusão. Caso a negociação avance, a nova agremiação teria a maior bancada do Senado, com 21 senadores, e uma das maiores da Câmara, com 72 deputados.

Até esta 4ª, o tema estava sendo discutido entre as bancadas dos partidos no Legislativo. Esta foi a 1ª reunião dos chefes partidários.

Foi o início de uma conversa sobre a possibilidade de ampliação da federação que temos com o PSDB, incluindo o MDB e o Podemos. É no começo, fizemos uma análise das questões regionais e como elas influenciam”, disse Roberto Freire ao Poder360.

Criar uma federação é a ideia com mais aderência nos partidos. Todos eles manteriam suas estruturas estaduais, seus presidentes e o orçamento. A ideia da fusão perdeu força pelo fator orçamentário e regional.

2º turno

O 2º turno será fundamental para o acordo avançar. Se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vencer, haveria incentivo para os senadores se juntarem e reivindicarem a presidência do Senado. Hoje, o PL tem a maior bancada, com 13 senadores.

Caso o atual presidente, Jair Bolsonaro (PL), seja reeleito, o Senado deve ficar com os partidos que apoiam o governo. “Qualquer que seja o resultado [do 2º turno], cabe o início da discussão”, disse Freire.

O resultado das eleições do Rio Grande do Sul e de Pernambuco também serão relevantes para as negociações. Eduardo Leite (PSDB) disputa contra Onyx Lorenzoni (PL) o governo gaúcho. Em Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB) disputa contra Marília Arraes (Solidariedade). As disputas estão em aberto.

Os 2 tucanos aparecem na frente em pesquisas eleitorais recentes. Caso Leite e Lyra vençam, o PSDB chega à mesa com o peso de governar 15.611.567 eleitores. Caso percam, o peso será menor.

O MDB ganhou em 2 Estados, Pará e Distrito Federal, com 8.285.357 eleitores. Disputam o 2º turno em Alagoas e Amazonas (4.973.404 eleitores). Cidadania e Podemos não têm governadores.


Avatar