Informações de Contato

Belo Horizonte - MG

Atendimento

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) afirmou, nesta quinta-feira (28/7), que é “suicídio” apoiar a candidatura da senadora Simone Tebet (MDB) em estados onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem mais de 60% das intenções de voto para o cargo de presidente da República.

Calheiros disse que não trabalhará para a desistência de Tebet, mas comparou a candidatura dela à de Henrique Meirelles (MDB) em 2018, que teve 1,2% dos votos.

“Tudo se faz democraticamente. Nós temos com a Simone o melhor relacionamento. Isso é uma divergência política”, disse o senador em entrevista ao portal UOL, após ser questionado sobre a convenção nacional de seu partido que ocorreu dia 27 e confirmou o nome de Tebet ao Planalto. “Em estados onde Lula tem 60% dos votos, será um suicídio apoiar uma candidatura que evidentemente não decolou”, completou.

“Não vou trabalhar pela desistência”

Calheiros lidera uma ala do MDB que apoia Lula e tentou levar a legenda a apoiar o ex-presidente ainda no primeiro turno, em detrimento da candidatura de Tebet. Um representante do diretório emedebista de Alagoas, presidido por Calheiros chegou a entrar com uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para adiar a convenção nacional, mas o pedido foi negado pelo presidente da Corte, o ministro Edson Fachin. O senador, em protesto, não participou da convenção.

Na entrevista, Calheiros defendeu que o MDB deveria tomar o mesmo caminho do PSDB e do Cidadania, que decidiram não ter candidatura própria – e que declararam apoio a Tebet.

“Não poderíamos repetir o que aconteceu na eleição de 2018, quando Meirelles teve 1% dos votos, o que, infelizmente, é o que a Simone Tebet tem hoje do Datafolha, e reduziu as nossas bancadas na Câmara e no Senado pela metade”, disse o senador.

“Não vou trabalhar pela desistência [de Tebet]. Eu torço para que ela cresça, possa modificar esse cenário das pesquisas eleitorais”, disse Calheiros. “Só lamento que os argumentos em defesa de Simone sejam os mesmos do Meirelles”.

 

 

 


Avatar

editor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.