Após encontro organizado pela senadora Simone Tebet (MDB) e a deputada federal eleita Marina Silva (Rede), vídeos de lideranças dos setores financeiros, agronegócio e até de movimentos antipetistas estão sendo divulgados com declarações de apoio ao candidato à presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Tebet, Marina e o ex-presidente do Banco Central, Armínio Fraga, se reuniram com centenas de pessoas, com o objetivo de convencer indecisos a voltarem em Lula.

Algumas pessoas que foram “convertidas” gravaram vídeos declarando o voto, como foi o caso de um dos fundadores do movimento “Vem Pra Rua”. O advogado Luís Fernando Crestana fez parte do grupo que, ao lado do Movimento Brasil Livre (MBL), encabeçou as manifestações contra a presidente Dilma Rousseff (PT) entre 2013 e 2014.

O meu voto será pela democracia, o que significa que votarei no Lula. E eu falo isso com muito propriedade porque fui um dos integrantes do movimento “Vem Pra Rua” em São Paulo. E nós fomos às ruas exatamente contra o governo da Dilma”, declarou Crestana.

Não há menor possibilidade de se considerar o outro candidato (Jair Bolsonaro), uma pessoa que já mostrou absolutamente que não tem convívio com a democracia, com a vida, com respeito ao ser humano, não tem empatia. Então o meu voto é no Lula”, completou Luís Fernando Crestana.

Quem também gravou vídeo foi o ex-presidente da Associação Brasileiro do Agronegócio (setor reconhecidamente ligado a Bolsonaro), Marcello Brito. “Agora, no segundo turno, eu optei por votar em Lula, 13.

Os motivos são os que tangem a minha vida, uma vida dedicada ao trabalho do agronegócio sustentável, da Amazônia preservada, de um país querido no exterior”, disse.

Existe uma informação de que mais de 70 pessoas que passaram a votar no candidato petista realizaram gravações, que devem ser divulgadas até a véspera do segundo turno, marcado para 30 de outubro.


Avatar