Informações de Contato

Belo Horizonte - MG

Atendimento

A fabricante de veículos elétricos Tesla (TSLA34) vendeu uma parte significativa de sua participação em bitcoin, um investimento que, anteriormente, havia ajudado a legitimar a maior criptomoeda do mundo.

A companhia converteu cerca de 75% dos seus bitcoins em moeda fiduciária no final de junho, adicionando US$ 936 milhões em dinheiro ao seu balanço, de acordo com sua carta aos acionistas sobre os lucros do segundo trimestre.

O CEO da companhia, Elon Musk, disse em conferência com analistas que a empresa fez a venda devido à incerteza de quando as restrições relacionadas à covid-19 na China seriam suspensas no país asiático.

“Isso não deve ser tomado como um veredito sobre o bitcoin. Só estávamos preocupados com a liquidez geral da empresa, por causa das paralisações na China”, disse o CEO da Tesla.

Musk surgiu como um influenciador sobre as criptomoedas no ano passado, fazendo posts no Twitter (TWTR34) favoráveis sobre a dogecoin e postando fotos de seu cachorro chamado Floki, que, como mascote do dogecoin, é da raça Shiba Inu.

Durante uma aparição em uma conferência sobre bitcoin há um ano, Musk disse que as três coisas que ele possuía pessoalmente, além da Tesla e da Space Exploration, eram bitcoin, ethereum e dogecoin.

A Tesla divulgou pela primeira vez no ano passado que havia investido US$ 1,5 bilhão em bitcoin, com uma venda de 10% de sua participação dois meses depois.

Perda com a queda do bitcoin

A companhia disse na quarta-feira (20) que seus ativos digitais encolheram pra US$ 218 milhões e que uma desvalorização do bitcoin atrapalhou a lucratividade no segundo trimestre. A criptomoeda recuou de quase um recorde de US$ 69 mil em novembro para o patamar ao redor dos US$ 22 mil atualmente.

A adoção do bitcoin por Musk ajudou a servir como um catalisador para a moeda digital depois que a Tesla passou a aceitar o token como pagamento por um breve período. Posteriormente, a empresa suspendeu a opção de pagamento, citando preocupações ambientais sobre seu processo de mineração.

Ainda assim, Musk continua se posicionando como pró-cripto, insinuando nas últimas semanas que a Space X pode se juntar à Tesla ao aceitar dogecoin para compra de mercadorias no futuro. O bilionário disse durante a teleconferência de resultados da montadora que não vendeu nenhum de seus dogecoin.

As ações da MicroStrategy, outra grande compradora corporativa de bitcoin, caíram mais de 4% no início do pregão desta quinta-feira (21).

Josh Olszewicz, chefe de pesquisa da gestora de fundos de criptomoedas Valkyrie Investments, disse que estimativas aproximadas colocariam as vendas de bitcoin da Tesla em torno do nível de preço de US$ 30 mil, com US$ 218 milhões em ativos digitais restantes em seu balanço.

“Condições de mercado fortemente baixistas desde o início do ano, bem como necessidade de dinheiro no balanço, provavelmente, contribuíram para esta decisão. Do ponto de vista da gestão de tesouraria, a volatilidade negativa pode ter sido muito pouco atraente para ser ignorada no curto prazo”, disse Olszewicz.


Paola Tito

editor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.