O ex-prefeito de Unaí Antério Mânica anunciou a saída do PSDB para apoiar o presidente Jair Bolsonaro (PL). O ex-chefe do Executivo municipal foi condenado a 64 anos de prisão pelo assassinato de quatro pessoas, em 2004. 0 crime ficou conhecido como “Chacina de Unaí“. Ele recorre da sentença em liberdade.

Em vídeo divulgado nas redes sociais, Mânica diz que deixou de apoiar o prefeito José Gomes Branquinho (PSDB) depois que ele se recusou a apoiar Bolsonaro.

Unaí é a capital agrícola do estado de Minas Gerais. Precisamos do agro. E sabemos que nosso prefeito não concorda com isso. Ele não é do agro. Com a atitude de não apoiar Bolsonaro e Zema, ele dificulta as coisas”, afirmou o ex-prefeito.

Conhecido popularmente como “Chacina de Unaí“, o brutal assassinato ocorreu na manhã do dia 28 de janeiro de 2004.

Os auditores fiscais Nelson José da Silva, João Batista Lages e Erastótenes de Almeida Gonçalves, acompanhados do motorista Ailton Pereira de Oliveira, foram emboscados e mortos a tiros em uma estrada rural do município, quando se dirigiam para fiscalizar fazendas da região.


Avatar