Informações de Contato

Belo Horizonte - MG

Atendimento

O ministro Edson Fachin, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), anunciou ao final da sessão da Corte desta quinta-feira (4) ter enviado mensagem de agradecimento pelo discurso desta quarta feito pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), em prol da democracia e do sistema eleitoral brasileiro.

Na mensagem, Fachin afirma que agradeceu a Pacheco em nome do tribunal pelo “pronunciamento firme, sereno (…) em defesa da democracia e do processo eleitoral”.

O discurso de Pacheco ocorreu na abertura da sessão do plenário do Senado nesta quarta. Ele afirmou que tem “plena confiança” no sistema eleitoral e que as urnas eletrônicas são motivo de “orgulho nacional”.

“Essa atitude se deve ao fato que, em nosso modo de ver, os anais da história escreverão no futuro os nomes em uma das seguintes duas listas: os defensores da democracia, na qual de modo sobranceiro, se inscreve o senhor presidente do Senado, Rodrigo Pacheco; e os cúmplices do populismo autoritário. Que vença a democracia, que vença a paz e a segurança nas eleições”, afirmou Fachin ao encerrar a sessão.

Ataques de Bolsonaro

A fala de Pacheco, que também é presidente do Congresso, ocorre em um momento de reações, em diversos setores da sociedade, aos ataques sem provas do presidente Jair Bolsonaro ao sistema eleitoral do país, em especial às urnas eletrônicas.

Bolsonaro vem repetindo, nos últimos meses, suspeitas já desmentidas pelas autoridades sobre as urnas e a apuração dos votos. Em julho, ele reuniu embaixadores estrangeiros lotados em Brasília para difamar o sistema eleitoral brasileiro.

Pacheco fez a defesa do sistema eleitoral na tribuna do Senado, em seu primeiro discurso no plenário após a volta do recesso parlamentar.

“Como tenho repetido, pela presidência do Senado e do Congresso, em minhas falas nesta Casa e fora dela, eu tenho plena confiança no processo eleitoral brasileiro, na Justiça Eleitoral e nas urnas eletrônicas, por meio das quais temos apurado os votos desde 1996. Sei que essa posição é amplamente majoritária no Congresso Nacional”, afirmou o presidente do Senado.

 


Avatar

editor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.