Informações de Contato

Belo Horizonte - MG

Atendimento

Sete em cada 10 microempreendedores individuais (MEIs) tinham emprego antes de abrir o próprio negócio. É o que aponta o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Nacional), em análise divulgada nesta quinta-feira (19).

Segundo a entidade, o resultado indica que mais pessoas estão empreendendo no país, motivadas por uma necessidade desse perfil de trabalhadores nos últimos três anos.

Em 2019, cerca de 63% dos empresários que se registraram na categoria estavam empregados antes de começar o próprio negócio. Em 2022, o número já chega a 67%.

Este ano, a contratação por carteira assinada era a realidade anterior de 51% entre os que se formalizaram como MEI. Empregados sem registros representam um total de 16% desses trabalhadores.

O levantamento também aponta recuo na proporção de microempreendedores que já atuavam como empresários de maneira informal. De 2019 para 2022, esse número caiu de 21% para 15%.

O presidente do Sebrae, Carlos Melles, afirma que o estudo comprova a importância da figura do MEI na economia brasileira. Segundo o diretor, esse formato de negócio implica em menos burocracia e menores tributações.

“Uma das explicações para essa queda é o fato de que houve um grande número de formalizações desde o início da pandemia. Apenas em 2021, foram criados 3,1 milhões de MEIs e podemos concluir que parte desse grupo atuava na informalidade”, destaca o presidente.

Ele também chama a atenção para aspectos que a entidade considera positivos neste modelo de atuação no mercado.

“Com o MEI, a pessoa assegura o acesso a diversos benefícios e vantagens, como aposentadoria, auxílio-doença e afastamento, salário-maternidade, no caso de gestante e adotantes, além de garantias também para a família, como pensão por morte e auxílio-reclusão”, defende.

O MEI foi criado no Brasil há 12 anos. Desde então, 14 milhões de cidadãos já se cadastraram como microempreendedores. Dados do Ministério da Economia mostram ainda que, só em 2022, 646 mil novos profissionais autônomos se registraram no país.


Avatar

editor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.